| Get Inspired – Tea Time/Hora do Chá|

Mesmo não tendo tido um verão que se visse, mesmo sentindo falta dos dias de sol e praia, mesmo sentindo falta do sal na pele e mesmo sentindo falta das noites quentes de verão, estou ansiosa pelos dias frescos do outono.

Dias mais curtos mas suficientemente longos para sair do trabalho e ainda ir tempo de acompanhar o por do sol.

Dias mais frescos mas sem chuva.

Dias com sol quentinho e vento suficiente para remexer as folhas caídas.

Essencialmente, dias que inspirem a novos e regressados rituais, como a hora do chá.

Uma água quente, devidamente aromatizada ao gosto de cada um – chá de hortelã, de limão ou de frutos, com ou sem mel – e servida com todo o requinte e delicadeza que o momento requer… ou com a simplicidade e a ausência de pretensão que uma mesa descontraída exige.
WD-Kitchen

WD-Team-Time-3

WD-Tea-Time-1

WD-Tea-Time-2

WD-Tea-Time-4

Tragam-nos o mel e os biscoitos de limão, pois chá e água quente temos cá nós :)

 

>> Créditos | Imagens | Wit & Delight

 

|nude|

gosto do efeito de pele perfeita, de pele naturalmente perfeita [com uma ou outra imperfeição que lhe são naturais]

sem máscaras, sem tonalidades estranhas, sem camadas e mais camadas.

gosto de maquilhagem [gosto mesmo muito de maquilhagem] pois gosto do efeito de pele cuidada, do efeito de “eu acordo assim todos os dias”, da ausência de esforço para parecer bem, com uma pele iluminada e saudável, sem artefactos.

gosto de “trabalhar” o olhar, intensificar a moldura em torno dos olhos, tornando-os mais expressivos.

sou incapaz de sair de casa de pele nua, sem um corretor de olheiras [pois já nasci com olheiras até ao queixo], sem um blush ou sem máscara nas pestanas.

mais do que isso, sou incapaz de sair de casa sem colocar hidratante no rosto ou um protetor solar.

mas faço-o diariamente sob uma pele limpa, tonificada e hidratada. criei a rotina que melhor se adapta a mim, à minha pele e ao meu estilo de vida, e tenho o cuidado de cuidar de mim diariamente, por muito egoísta que possa parecer.

quando comecei a colocar creme hidratante sem ser da farmácia, sem ser Mustela [que usei até aos 18 anos], comecei com os produtos da Clarins. Gostava das texturas e dos aromas.

Passei de marca para marca, testei, experimentei, rendi-me e perdi-me de amores por outras marcas. recentemente, voltei à Clarins e tenho tido o agradável prazer de conhecer os produtos dia após dia.

Esta nova coleção – Lady Like – acaba por espelhar aquilo que eu penso sobre a maquilhagem – leve, neutra e o mais natural possível. Ainda não experimentei a maior parte dos produtos mas confesso que ficou cá um bichinho daqueles à séria…

 

 

Para já estou apenas rendida às rotinas diárias – leite e tónico de limpeza, óleo, creme hidratante e  sérum…

Emtrevista com Prisca Courtin-Clarins, herdeira da marca, para a RUE

Emtrevista com Prisca Courtin-Clarins, herdeira da marca, para a RUE

 

Próxima etapa: máscara de pestanas e o novo eyeliner :)

|inspiração fora de horas – cookies de aveia e arandos|

Eu, viciada em bolachas, me confesso.

Sim, sempre fui daquelas pessoas que comia bolachas porque sim e porque não.

1 nunca chegava e por vezes conseguia fazer desaparecer toda a embalagem.

o lanche eram bolachas. por vezes, antes do almoço ou do jantar, lá se petiscavam umas bolachas.

acumula, acumula, acumula…

até que um dia a nutricionista recomendou que eliminasse todos os pacotes de bolacha em casa, para não cair em tentação. todos. nem integrais, nem de aveia, nem nada disso.

queres, faz! é a regra.

[o que faz com que a vontade passe quando não há ingredientes disponíveis ou quando a vontade de preparar o que quer que seja é nula]

se em casa dos meus pais era impossível não ter bolachas, em minha casa não é. não há um único pacote. nem sequer de bolacha maria. nada.

ontem deu-me uma súbita vontade de comer bolachas. procurei a receita certa para os ingredientes que tinha disponíveis e… voilá! Aveia e arandos!

Hoje vieram comigo para o escritório… se partilharmos não faz tão mal ;)

 

IMG_5176.JPG

 

 

Ingredientes

Farinha de espelta integral: 100 g

Farinha de aveia: 50 g

Flocos de aveia: 100 g

Fermento: 1 colher de chá

Raspa de laranja: 1 (laranja)

Coco ralado: 1 colher de sopa

Sal: Uma pitada

Ovo batido: 1

Açúcar mascavado claro: 90 g

Manteiga derretida: 60 g

Arandos secos: 50 g

 

Preparação

Numa taça juntar o açúcar com a manteiga e o ovo e bater muito bem. Adicionar a raspa de laranja, o coco e o sal e envolver bem.

Juntar as farinhas e os flocos de aveia com o fermento e mexer bem até formar uma massa homogénea. Por fim, juntar os arandos e misturar bem na massa.

Formar bolinhas do tamanho de nozes que se colocam num tabuleiro untado e forrado com papel vegetal antiaderente.

Espalmar as bolinhas com a mão, para achatar em formato de bolacha.

Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante uns 12-15 minutos ou até dourarem, e ainda ligeiramente moles ao toque.

Deixar arrefecer antes de guardar num frasco hermético.

A casa ficou toda perfumada… um cheiro delicioso de doçaria acabada de sair do forno… à meia noite, os vizinhos devem ter achado um pouco estranho…

[a receita foi tirada da Sapo Sabores, mas sofre ligeiras adaptações]

|toda a Mafalda|

 

O Público diz que está para o final de Outubro a publicação da “bíblia” – todas as tiras da Mafalda estarão compiladas num só livro! TODAS!!!

Tira cedida pela Verbo e publicada no jornal Público

Oh, pá! Nunca mais chega ao final de outubro!

vou estar aqui a contar os dias.

depois disso, vou chatear toda a gente com “sugestões” para o presente de natal…

 

|a sentir-se nostálgica [se isto fosse o FB]|

falar de tempos que já lá vão há muito, de uma altura em que ainda estudávamos, de uma altura em que trocávamos as aulas pelas mesas do café ou pela sala de “jogo” da faculdade.

da altura em que fazíamos do nosso blogue uma enorme mesa de café, onde nos sentávamos à vez e dávamos conta das novidades… da nossa vida, tão problemática à altura, das notícias, dos livros e dos eventos.

de tempos a tempos volto lá, volto a ler algumas das coisas que nos atormentavam, que mexiam com a nossa disposição e que nos punham num alvoroço que só visto.

vidas complicadas, as nossas.

erasmus, estágios, projetos, lançamento de livros, famílias… toda a vida a pulsar. sangue quente na guelra.

naquela mesa sentamos durante alguns anos. fizemos programas de rádio, rascunhamos poemas, experimentamos receitas, deitamos as cartas procurando adivinhar o futuro.

nunca nos passou pela cabeça que, volvidos quase 10 anos, o futuro se apresentasse tal como é hoje.

desafios profissionais de elevado calibre, self made women, casamento, filhos, casas, novas casas, novos companheiros, novas pessoas. toda uma série de coisas que nunca nos ocorreu. quem poderia algum dia imaginar que uma de nós poderia estar hoje em Lisboa e amanhã em Tóquio? quem poderia imaginar que uma de nós teria uma declaração de amor escarrapachada num jornal nacional [de elevada tiragem]?

a vida atropelou-nos com uma série de acontecimentos inesperados. se, há 8 anos atrás, sentadas à mesa daquela que era a nossa sala preferida – o nosso blogue -, nos tivessem contado o que estamos a viver hoje, jamais acreditaríamos [há dois anos ainda não acreditávamos]. certamente seria brincadeira de alguém.

|lunch break|

Estivesse eu em casa, e prepararia algo semelhante para o almoço:

IMG_5138.JPG

 

A ideia foi retirada de um dos “menus” da Joana Roque, no blog “As Minhas Receitas”. Tem sempre ideias tão boas quanto saudáveis! Já tenho alguns livros lá por casa, mas vou sempre mantendo o blog mais à mão :)

Assim, para preparar estes Hambúrgueres de Peru com Sementes de Sésamo e Mollho Sweet Chili será necessário:

Ingredientes para 2 pessoas:

300g de peito de peru
3 colheres de sopa de sementes de sésamo
2 colheres de sopa de óleo de sésamo tostado
sal e pimenta q.b.
molho sweet chilli q.b. para servir – receita aqui (http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/03/molho-sweet-chilli.html)

Preparação:

Num robot de cozinha ou com uma máquina própria de picar, pique a carne de peru. Coloque-a numa taça e tempere-a a gosto com sal e pimenta, 1 colher de sopa de sementes de sésamo e com o óleo de sésamo tostado. Amasse bem e forme 4 hambúrgueres pequenos.
Role-os depois pelas restantes sementes de sésamo e coloque os hambúrgueres no frigorífico para ganharem alguma firmeza antes de os cozinharem.
Grelhe depois os hambúrgueres, de ambos os lados até ficarem bem passados.
Sirva com o molho sweet chilli, com uma salada verde e um pouco de arroz.

 

Mas, pronto! Vou ali à copa comer uns legumes aquecidos no microondas e já volto…

Bom Apetite!

 

>> Créditos | Receita e& Imagem | As Minhas Receitas