|da série “coisas que nunca vou entender” #1|

nunca vou perceber porque é que a pessoa está parada na paragem de autocarro – ou noutro sítio qualquer da via pública – descalça um chanato e desata a esfregar o pé na perna…
junte-se o facto de não perceber porque é que os homens usam chinelos “de piscina” em plena baixa da cidade… nem sequer estão com jeito de quem veio/vai do/para o rio/praia…

Anúncios
|da série “coisas que nunca vou entender” #1|

|a passo e passo|

aos poucos voltar ao que era.
voltar a ter tempo para ler, para escrever, para pensar.
aproveitar os tempos mais calmos, em que o escritório parece quase vazio, e organizar as ideias.
preparar listas com almoços e jantares, listas de compras, listas de coisas a fazer.
esta nova realidade – papel de mãe + novo emprego – desorientaram-me completamente fazendo com que as dificuldades em manter o foco sejam enormes.
aos poucos consegui voltar a encontrar tempo para ler [sem adormecer entre uma página e outra]. consegui acabar o livro que começara há meses e ter já um novo a meio.
aos poucos, consegui voltar aqui. para ler o que por cá se passa e para descomprimir entre teclas.
aos poucos, a passo e passo, vou conseguindo pensar numa outra dimensão que não apenas aquela que me ocupa a grande maioria do tempo.

|a passo e passo|