|moça esquiva|

verão, esplanadas, fins de tarde com qualquer tipo de bebida fresca na mão… e esperar que o sol se ponha bem lá ao longe

é isto… ou estou mesmo a precisar de férias

Anúncios
|moça esquiva|

|bossa nova com sotaque português de portugal|

começar o dia com esta música, com esta voz e com esta sonoridade.

ir no carro, verificar o termómetro que indica 28º e poucos minutos passam das 09:00.

reparar nos carros que seguem à minha frente, reparar nas pessoas na paragem de autocarro e constatar que vai tudo a caminho da praia. já eu vou a caminho do escritório.

e é esta a sorte que nos calha…

pois, então, bom dia!

|bossa nova com sotaque português de portugal|

|eu e o spotify, o spotify e eu|

 

por vezes sinto saudades de quando trabalhava com o Pedro.

podíamos até nem partilhar a mesma opinião, o meu gosto, mas tínhamos música todo o dia. com o som mais alto ou nem por isso, o nosso gabinete era o local preferido de muita gente… chegando até a confundir-se com um consultório.

era remédio santo para a má disposição do boss, que nos “tolerava” a escolha musical pois estava no gabinete dos “criativos”.

ouvíamos fado, pop, rock, funk, reggae. ouvíamos música portuguesa, francesa e italiana.

ouvíamos de tudo um pouco. e à 6ª feira conseguia ser ainda pior… talvez uma manifestação do desejo de liberdade que o fim de semana trazia, fazia com que lhe parasse qualquer coisinha no cérebro e colocasse house em altos berros… em 6ªs feiras menos simpáticas – e, ali, as sextas conseguiam ser mesmo muito más – chegamos mesmo a ouvir música popular portuguesa, sendo muito vasto o reportório que conseguíamos trazer para aquele pequeno espaço.

hoje lembrei-me do Pedro, do Ricardo e da Patrícia, da equipa que formamos. lembrei-me das parvoíces, das discussões e das decisões. não desejei que o tempo voltasse atrás. não quis voltar àquele escritório nem quis voltar a ter a minha equipa [ficamos amigos e isso basta]. mas senti falta da música. aliás, tenho sentido falta da música e da muita coisa boa e má que se ouvia por ali.

assim, eu e o Spotify temo-nos vindo a tornar nos melhores amigos. sem dúvida a minha companhia nos tempos que correm.

e fiquei fã das playlists, das coisas que podemos colocar em play e ficar ouvir horas e horas, sem ter que mexer uma palha. descobrem-se novas vozes, novas músicas, novos nomes…

e estas irão fazer-me companhia hoje e pelo fim de semana fora 🙂

Smooth Morning

Cool, Calm, & Collected

Ready for the Day

Seize the Day!

|eu e o spotify, o spotify e eu|

|Sabiá|

A letra é de Chico Buarque com música de Tom Jobim [e há até quem diga que este acrescentou dois versos que se encontram gravados numa outra versão].

Foi apresentada em Setembro de 1968, tendo sido bastante criticada na altura.

Aqui surge na voz de Carminho e António Zambujo, com arranjos musicais de Jacques Morelenbaum, no Prémio da Música Brasileira 2013.

Hoje estarei na companhia destes senhores…

 

 

 

|Sabiá|

|para ouvir no trânsito|

ou em qualquer outro lado…

Ajuda a relaxar, a descontrair…

julgo até que devo fazer algumas figuras tristes enquanto vou no carro pois, na minha cabeça, eu danço enquanto ouço esta música.

Imagino os passos, os “moves”, os gestos e as pausas… Não sei dançar, mas na minha cabeça sei perfeitamente como o deveria fazer, se soubesse dançar.

|para ouvir no trânsito|

|morena|

lembro-me de ser miúda e de me chamares de “minha morena”, de me chamares “linda morena”

hoje relembro esses dias com saudades e questiono-me se, se cá estivesses, seria eu [ainda] a tua morena?

relembro os teus gestos e o teu sorriso, o ar de criança traquina que contrastava com a tua idade já avançada. relembro os óculos à Marcelo Caetano, relembro os fatos impecavelmente engomados e o chapéu à artista de cinema. relembro o ar austero que contrastave com os gestos largos das tuas mãos.

hoje relembro-te com saudade e sinto o teu cheiro no ar.

hoje relembro a tua voz e a tua gargalhada e o teu sorriso.

hoje relembro-te e sinto [apenas] saudades.

 

|morena|