| desejos de verão |

há sabores que me remetem diretamente para o verão e eles estão nas frutas, nas saladas, nas bebidas, e nas combinações de todos estes ingredientes…

não fosse o desarranjo que por cá se vive, este seria o meu almoço:

salada de mozzarella, presunto, pêssego e manjericão… com um toque de mel e vinagre balsâmico e está perfeito 🙂

 

imagens e receita em Wit&Delight

Anúncios
| desejos de verão |

|dizem eles|

Que hoje é Dia do Bolo de Chocolate!

E este é, sem dúvida, o meu bolo preferido.

Não gosto de nada muito doce, nem de nada com muitos ovos, nem nada com muitos cremes.

Mas dificilmente resisto a uma fatia de bolo de chocolate. São poucas as vezes que como, mas gosto que, quando é para ser, que seja a sério.

que seja mesmo ao estilo “indulgente”, que seja a personificação do pecado da gula, que seja tudo e mais alguma coisa em pouco mais de 3cm x 10cm num prato.

e, quase na hora da sobremesa, eis uma imagem que apareceu por cá:

79ideas_birthday_cake

[esta coisa dos cookies é mesmo tramada]

é assim, o meu bolo preferido… bolo de chocolate com recheio de creamcheese e cobertura de chocolate… preferencialmente chocolate negro…

>> Créditos | Imagens | 79 Ideas

 

|dizem eles|

|simples, saudável, saboroso|

Hoje não inventamos. Não inovamos. Não criamos nada de novo.
Limitamos-nos ao básico, às certezas absolutas, às receitas que nunca falham. Limitamos-nós ao que nos faz bem, ao que não nos faz esperar.
Este é o espírito de uma segunda feira com sabor de quinta.
E, assim, seguimos com Salmão grelhado com esparregado de grelos.

Simples, saudável e saboroso.

IMG_5281.JPG

|simples, saudável, saboroso|

|das coisas simples da vida|

e, basicamente, porque se aproxima a hora de almoço…

Aproveitei para dar um pulinho às redes sociais e dei logo de caras com algo que mexe com todos os meus sentidos: um prato de pasta, simples, rápido e sem dar muito trabalho!

A receita é de Mafalda Pinto Leite...

Já há algum tempo que acompanho as suas receitas; creio, até, que um dos primeiros livros que comprei para esta minha nova cozinha era dela.

Gosto da simplicidade, quer na confecção, quer na escolha dos ingredientes.

Este novo livro ainda não o tenho, mas gostava. e daquilo que vou vendo pelo blog/facebook/instagram, era coisa para usar com muita frequência.

Basicamente, para hoje era isto:

massa-frigideira-1

RECEITA

300g de massa (usei tagliatelle)
1 cebola cortada em fatias finas
2 ramos de manjericão
4 dentes de alho fatiados
3 colheres de sopa de azeite
4 tomates maduros, cortados em pedaços
malaguetas moídas, a gosto
sal e pimenta
4 1/2 chávenas de água

 

INGREDIENTES

Colocar todos os ingredientes numa frigideira grande e funda. Não se preocupe se a agua não cobrir toda a mistura.
Leve ao lume e deixe ferver por 9 minutos ou até a massa estar cozinhada a gosto. Durante este tempo de cozedura, mexa varias vezes, para misturar bem todos os ingredientes.
Sirva polvilhado com bastante parmesão e mais folhas de manjericão.

 

Pois, então, Bom Apetite!

[por aqui ficamos-nos por uma mistura de alfaces, tomate, beterraba e peru]

>> Créditos | Imagem e Receita | Dias Com Mafalda

|das coisas simples da vida|

|um outono que mais parece verão|

Temperaturas que ultrapassam os 25º, dizem os senhores da meteorologia.

se assim é, não parece mal sonhar e desejar figos.

figos doces, maduros e com sabor a longos dias de verão, de sol e calor, de tardes longas e dias de dolce fare niente.

acima dos 25º não fica mal desejar um fim de semana a meio da semana, uns dias no interior, rodeada de cores e cheiros e sabores.

um fim de semana a meio da semana fica bem em qualquer altura, independentemente dos valores dos termómetros.

e a pensar no fim de semana… um lindo bolo de avelãs e compota de figo!IMG_0163.JPG

BOLO DE AVELÃS E COMPOTA DE FIGO EM CAMADAS + RECHEIO E COBERTURA DE CREAM CHEESE (VEGAN)

Para o bolo:

3/4 chávena de farinha de arroz integral
1/4 chávena de “farinha de avelãs” (avelãs tostadas e peladas moídas)
2 colheres de sopa de araruta em pó (ou farinha de milho) 
1/4 de colher de chá de sal fino 
1 1/2 colheres de chá de fermento em pó
3/4 chávena de açúcar natural de cana (ou açúcar de côco)
1/4 chávena de óleo de Côco (mole, mas não derretido)
2 ovos grandes, temperatura ambiente
1 colher de chá de extrato de baunilha
Meia chávena de leite de amêndoa sem açúcar

IMG_0168.JPG

Para a compota de figo: 
1chávena de figos maduros (Tipo Lampa Preta) cortados em quartos
1 colher de sopa de maple syrup (ou mel)
1 colher de sopa de sumo de limão
pitada de cardamomo (opcional)

Para o recheio e cobertura de Creamcheese (Vegan):
350gr creme de queijo vegan (possível encontrar em espaços com alimentação vegan)
1/4 de chávena + 2 colheres rasas de palma orgânica
1/2 + 2 colheres de sopa chávena de Açúcar em pó (de preferência orgânico)
Meia colher de chá de essência de baunilha

Para decorar: 
figos que sobraram, cortados ou inteiros
sabugueiro, uva champanhe ou o que houverà mão da família das bagas

MODO DE PREPARAÇÃO

PARA O BOLO

Pré-aquecer o forno a 180ºC

Preparar duas formas e cobrir o fundo com papel manteiga. untar e enfarinhar as formas. 

Numa tigela grande misturar os 5 primeiros ingredientes e reservar. Noutra tigela misturar o açúcar e o óleo de côco com a ajuda de uma batedeira; bater até formar um creme. Adicionar os ovos, um a um, até incorporar bem. Adicionar a baunilha e o leite; misturar novamente, durante cerca de 30 segundos. Colocar a batedeira numa velocidade média a baixa; um pouco de cada vez, juntar a misturas de ingredientes secos a este último preparado.
Dividir a massa igualmente entre as duas formas de bolo e leve ao forno por 20-25 minutos, ou até que o palito saia limpo. 
Retirar do forno e deixar arrefecer totalmente sobre uma grade própria, durante 20 minutos.

Em seguida, dividir em camadas e deixar sobre a grade para arrefecer totalmente. Envolver cada camada em película transparente e levar ao frigorífico. Deixar repousar, no mínimo, durante uma hora (ou mesmo um dia inteiro).

PARA A COMPOTA DE FIGO: 

IMG_0166.JPG

Colocar os figos cortados numa panela média; adicionar a calda, o sumo de limão e cardamomo (caso se opte por usar). Colocar em lume médio e mexer constantemente até os figos amaciarem e libertarem os sucos. Permitir que os figos se desfaçam, mexendo de vez em quando, usando as costas de uma colher para desfazê-los um pouco. Assim que a compota engrossar um pouco – cerca de 15-20 minutos, retirar do lume e deixar arrefecer totalmente. Guardar num recipiente hermético no frigorífico até a hora de usar. 

COBERTURA E RECHEIO DE CREAMCHEESE

Numa tigela grande, bater o cream cheese até ficar cremoso. Adicionar a baunilha e o açúcar em pó um pouco de cada vez e misturar até incorporar (se não for para usar imediatamente, cobrir com película transparente e guardar no frigorífico).

COMPOSIÇÃO FINAL

Retirar as camadas de bolo do frigorífico e colocar num suporte para bolos ou prato grande. Com a ajuda de uma espátula, colocar cerca de  2-3 colheres ddo creme sobre uma camada de bolo, espalhar uniformemente. Espalhar cerca de 2-3 colheres de sopa de compota de figo sobre a cobertura, deixando cerca de 1.5cm de espaço a partir das bordas. Colocar a outra camada do bolo em cima e cobrir o resto do bolo. Decore com os figos extra – cortados ou inteiros – as uvas (ou bagas ou qualquer outra fruta).

E agora é saborear 😉 

 


IMG_0162.JPG

IMG_0164.JPG

IMG_0165.JPG

IMG_0169.JPG

IMG_0170.JPG

IMG_0171.JPG

>> Créditos | Imagens & Receita | Dolly and Oatmeal

 

|um outono que mais parece verão|

|inspiração fora de horas – cookies de aveia e arandos|

Eu, viciada em bolachas, me confesso.

Sim, sempre fui daquelas pessoas que comia bolachas porque sim e porque não.

1 nunca chegava e por vezes conseguia fazer desaparecer toda a embalagem.

o lanche eram bolachas. por vezes, antes do almoço ou do jantar, lá se petiscavam umas bolachas.

acumula, acumula, acumula…

até que um dia a nutricionista recomendou que eliminasse todos os pacotes de bolacha em casa, para não cair em tentação. todos. nem integrais, nem de aveia, nem nada disso.

queres, faz! é a regra.

[o que faz com que a vontade passe quando não há ingredientes disponíveis ou quando a vontade de preparar o que quer que seja é nula]

se em casa dos meus pais era impossível não ter bolachas, em minha casa não é. não há um único pacote. nem sequer de bolacha maria. nada.

ontem deu-me uma súbita vontade de comer bolachas. procurei a receita certa para os ingredientes que tinha disponíveis e… voilá! Aveia e arandos!

Hoje vieram comigo para o escritório… se partilharmos não faz tão mal 😉

 

IMG_5176.JPG

 

 

Ingredientes

Farinha de espelta integral: 100 g

Farinha de aveia: 50 g

Flocos de aveia: 100 g

Fermento: 1 colher de chá

Raspa de laranja: 1 (laranja)

Coco ralado: 1 colher de sopa

Sal: Uma pitada

Ovo batido: 1

Açúcar mascavado claro: 90 g

Manteiga derretida: 60 g

Arandos secos: 50 g

 

Preparação

Numa taça juntar o açúcar com a manteiga e o ovo e bater muito bem. Adicionar a raspa de laranja, o coco e o sal e envolver bem.

Juntar as farinhas e os flocos de aveia com o fermento e mexer bem até formar uma massa homogénea. Por fim, juntar os arandos e misturar bem na massa.

Formar bolinhas do tamanho de nozes que se colocam num tabuleiro untado e forrado com papel vegetal antiaderente.

Espalmar as bolinhas com a mão, para achatar em formato de bolacha.

Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC, durante uns 12-15 minutos ou até dourarem, e ainda ligeiramente moles ao toque.

Deixar arrefecer antes de guardar num frasco hermético.

A casa ficou toda perfumada… um cheiro delicioso de doçaria acabada de sair do forno… à meia noite, os vizinhos devem ter achado um pouco estranho…

[a receita foi tirada da Sapo Sabores, mas sofre ligeiras adaptações]
|inspiração fora de horas – cookies de aveia e arandos|

|lunch break|

Estivesse eu em casa, e prepararia algo semelhante para o almoço:

IMG_5138.JPG

 

A ideia foi retirada de um dos “menus” da Joana Roque, no blog “As Minhas Receitas”. Tem sempre ideias tão boas quanto saudáveis! Já tenho alguns livros lá por casa, mas vou sempre mantendo o blog mais à mão 🙂

Assim, para preparar estes Hambúrgueres de Peru com Sementes de Sésamo e Mollho Sweet Chili será necessário:

Ingredientes para 2 pessoas:

300g de peito de peru
3 colheres de sopa de sementes de sésamo
2 colheres de sopa de óleo de sésamo tostado
sal e pimenta q.b.
molho sweet chilli q.b. para servir – receita aqui (http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/03/molho-sweet-chilli.html)

Preparação:

Num robot de cozinha ou com uma máquina própria de picar, pique a carne de peru. Coloque-a numa taça e tempere-a a gosto com sal e pimenta, 1 colher de sopa de sementes de sésamo e com o óleo de sésamo tostado. Amasse bem e forme 4 hambúrgueres pequenos.
Role-os depois pelas restantes sementes de sésamo e coloque os hambúrgueres no frigorífico para ganharem alguma firmeza antes de os cozinharem.
Grelhe depois os hambúrgueres, de ambos os lados até ficarem bem passados.
Sirva com o molho sweet chilli, com uma salada verde e um pouco de arroz.

 

Mas, pronto! Vou ali à copa comer uns legumes aquecidos no microondas e já volto…

Bom Apetite!

 

>> Créditos | Receita e& Imagem | As Minhas Receitas

 

|lunch break|

|começar bem o dia|

Para que o dia comece bem, o pequeno almoço deve ser daqueles momentos especiais. preparado com carinho, com toda a atenção e com toda a ponderação necessária de forma a preparar-nos para o dia que aí vem.

A Marta  – What Should I Eat For Breakfast Today – adora o pequeno almoço, adora o “momento” em si e, como tal, partilha um pouco daquilo que é – ou deverá ser – o pequeno almoço por essas terras fora. As fotos são lindas e as receitas, sem dúvida, deliciosas.

As receitas são muitas e variadas, para todos os gostos, com grande enfoque em soluções saudáveis, vegan ou de alimentação natural.

banana_apple_carrot_muffins_2

Muffins de Millet e Aveia

Ingredientes (Faz 12 unidades):

– 1 maçã grande (ou duas pequenas), descascadas e raladas, com uma consistência próxima à de puré;

– 3 bananas esmagadas;

– 1/2 chávena de leite de soja;

– 4 colheres de sopa de maple syrup ou mel;

– 2 cenouras raspadas;

– a chávena de millet cozinhado (cozido);

– 2 chávenas de flocos de aveia;

– 1 colher de chá de canela;

– 1 colher de chá de noz moscada;

– um punhado de amêndoas picadas para colocar por cima.

 

Preparação:

Começar por cozinhar o millet (1/2 chávena de millet e uma chávena de água num pequeno tacho, que deve ir ao lume a ferver durante cerca de 10 minutos, de forma a que a água se evapore); colocar de parte, tapado, deixando arrefecer, pelo menos, durante 10 minutos.

Quando o millet estiver pronto, adicionar todos os restantes ingredientes, excepto as amêndoas e misturar bem.

banana_apple_carrot_muffins_6

Colocar pequenas formas de papel num tabuleiro próprio para ir ao forno, colocar a massa a 3/4, polvilhar com as amêndoas e levar ao forno a 180ºC durante 25 minutos.

E está pronto a servir com um simples copo de bebida de soja ou de arroz 😉

banana_apple_carrot_muffins_4

Por aqui, ainda não é hoje que teremos algo assim… hoje ficamos pelo leite com café acabado de fazer, pão de centeio e queijo fresco… e meia laranja para reforçar as defesas.

Ora, então, Bom Dia!!

>> Créditos Receita & Imagens | What Should I Eat For Breakfast Today

|começar bem o dia|

|em jeito de bom dia|

IMG_1155.JPG

IMG_1152.JPG

O dia será longo e a noite não foi lá grande coisa. Nestes casos, quando se precisa de uma dose de motivação extra, quando se precisa de um apoio incondicional, os ensinamentos da minha mãe vêm ao de cima e refugio-me na comida, na alimentação, nas coisas boas que ajudam a animar o mais sorumbático dos seres.

Aprendi a gerir a minha “comfort food” de forma mais racional, procurando obter os mesmos efeitos que obteria com uma dose extra de chocolate.

Aprendi que a rotina de preparar um pequeno almoço de forma cuidada, com uma apresentação cuidada, não só acalmam o estômago como os caprichos da mente…

E depois de uma noite mal dormida, bem que precisava de acalmar alguns fantasmas, aqueles que me despertam nas noites de domingo para segunda, nas noites em que penso que deveria estar a dormir e apenas fico a ver as horas a passar…

Para começar o dia, poderia ter preparado uns crepes integrais com iogurte e pêssego. A receita foi tirada do Compassionate Cuisine, tendo sido sujeita a algumas adaptações (usei farinha de espelta em vez de farinha de trigo e preferi os pêssegos ao natural e não caramelizados).

Cá vai:

Crepes integrais com linhaça, servidos com pêssego e iogurte
Faz 4 crepes pequenos, serve 2 pessoas

5 colheres de sopa (75ml) de bebida vegetal (pode ser bebida de soja, amêndoa…)
1/3 chávena (80ml) de água
1,5 colheres de sopa de óleo vegetal não-refinado
½ chávena (60g) de farinha integral
1 colher de sopa de linhaça moídas + 3 colheres de sopa de água
1 colher de chá de adoçante líquido (como xarope de arroz)
1 pitada de sal

½ pêssego, cortado em fatias
½ colher de chá de xarope/geleia de arroz, ou outro adoçante líquido
½ colher de chá de óleo vegetal não-refinado
Iogurte natural vegetal – pode ser de soja

Misture bem todos os ingredientes numa taça. A massa, dentro do possível com farinha integral, deve fina, e quase líquida ser mais fácil espalhar na frigideira. Para alcançar essa consistência pode adicionar um pouco mais de bebida vegetal.
Leve ao frigorífico a massa durante 20 a 30 minutos. Enquanto a massa está a arrefecer, salteei ½ pêssego em fatias com 1 colher de chá de xarope (geleia) de arroz e 1 colher de chá de óleo vegetal não-refinado numa frigideira antiaderente durante 2 ou 3 minutos.
Aqueça uma frigideira antiaderente pequena em lume médio, e adicione 1 colher de chá de óleo, para evitar que a massa fique colada. Coloque uma colher de servir de massa, e espalhe-a pela superfície inferior da frigideira, agitando-a em movimentos suaves, para distribuir uniformemente. Deixe o crepe cozinhar cerca de 1 minuto, vire o crepe, e cozinhe mais 30 segundos ou até a massa ficar dourada de ambos os lados. Repita este processo com a restante massa.
Sirva os crepes com os pêssegos ligeiramente caramelizados, iogurte natural de soja e um cheirinho de canela.

 

O dia de hoje poderia ter começado com estes crepes [estes foram de ontem]… No entanto, fiquei-me pelas papas de aveia e fruta, que acabam por fazer um efeito semelhante.

|em jeito de bom dia|