|somar / subtrair|

têm sido assim os últimos tempos.

somamos dia após dia, um mais um, os dias que vão passando.

da soma subtraímos ao total dos dias que faltam em busca de alento.

somamos para depois subtrair.

somamos as horas, olhamos o tempo, olhamos o relógio e fazemos contas de cabeça. cada hora que passa é menos uma hora que falta. não é ciência nem senso comum. é apenas gestão de angústias, de medos e ansiedades.

é gestão da vontade em querer tudo para ontem, mas perceber a necessidade de esperar pelo dia de amanhã. e este teima em não chegar.

olhamos o calendário e contamos as semanas que faltam. na parede imaginária fazemos pequenos traços – qual condenados – marcando cada semana que, entretanto, passou.

e, no entretanto, passou tanta coisa. tanta coisa aconteceu que não foi percebida nem vivida com a intensidade merecida. tanta coisa vivida ao de leve com a ânsia do dia de amanhã.

olhando para trás, a data final não era assim tão importante. olhando para trás, e tendo pelo meio tanto tempo de distância, a data final não significava mais do que uma pequena anotação no calendário, um lembrete na agenda.

o tempo suaviza muita coisa mas agudiza a angústia da espera, principalmente quando a meta se avista ainda ao longe.

e é olhando para a meta que pensamos “mais um esforço, vale a pena mais um esforço pois falta pouco”.

não tarda nada estarás a dizer “o pior já passou”. e tudo o que possa vir “ainda” não é nada.

|somar / subtrair|

5 pensamentos sobre “|somar / subtrair|

  1. Pois é, não é mesmo fácil esperar por uma data de calendário, e a maior tristeza é mesmo quando percebemos que mais do que a meta a viagem também conta e nós passamos por ela sem a apreciar. That’s life, right? Um conjunto de metas e viagens que temos de saber aprender a gerir de modo a desfrutar sem desesperos de todos os passos.
    Gostei muito do texto, esta é realmente uma reação muito humana à espera.
    Um beijinho grande e boa sorte. 😘

    Liked by 1 person

  2. Pois é, não é mesmo fácil esperar por uma data de calendário, e a maior tristeza é mesmo quando percebemos que mais do que a meta a viagem também conta e nós passamos por ela ser a apreciar. That’s lide, right? Um conjunto de metas e viagens que temos de saber aprender a gerir de modo a desfrutar sem desesperos de todos os passos.
    Gostei muito do texto, esta é realmente uma reação muito humana à espera.
    Um beijinho grande e boa sorte. 😘

    Gostar

Para bater à porta...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s