|empurrar com a barriga|

adiar, adiar e continuar a adiar.

adiar falar sobre as coisas que não gostamos de falar.

empurrar para algures no tempo onde possa ser menos importante. empurrar para algures no tempo onde não custe [ou custe menos um pouquinho]

brincar com as palavras, rir das situações, levar a vida atrás de uma máscara que nos permite ser aquilo que queremos e adiar ser aquilo que não queremos.

empurrar com a barriga sempre que algo nos aborrece, sempre que algo nos atormenta. empurrar e enfiar dentro de caixas com fechos apertados, sem brechas para espreitar. empurrar para um momento no tempo onde já não faça sentido e quando já não nos atormente.

adiar a dor para viver o momento. para gozar dos dias mais felizes. para viver das pequenas conquistas. para viver dos pequenos gestos de quem nos está próximo.

adiar a dor de cabeça, a indisposição, o mau feitio e ser feliz porque se fez alguém feliz.

empurrar com a barriga acaba por ser isto. adiar o que não gostamos, afastar as nuvens negras e aproveitar que o sol brilha lá fora sem pensar que amanhã irá chover torrencialmente… [who cares?!]

1952

 

>> Créditos | Imagens | Pinterest

|empurrar com a barriga|

Um pensamento sobre “|empurrar com a barriga|

Para bater à porta...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s