|em jeito de bom dia|

IMG_1155.JPG

IMG_1152.JPG

O dia será longo e a noite não foi lá grande coisa. Nestes casos, quando se precisa de uma dose de motivação extra, quando se precisa de um apoio incondicional, os ensinamentos da minha mãe vêm ao de cima e refugio-me na comida, na alimentação, nas coisas boas que ajudam a animar o mais sorumbático dos seres.

Aprendi a gerir a minha “comfort food” de forma mais racional, procurando obter os mesmos efeitos que obteria com uma dose extra de chocolate.

Aprendi que a rotina de preparar um pequeno almoço de forma cuidada, com uma apresentação cuidada, não só acalmam o estômago como os caprichos da mente…

E depois de uma noite mal dormida, bem que precisava de acalmar alguns fantasmas, aqueles que me despertam nas noites de domingo para segunda, nas noites em que penso que deveria estar a dormir e apenas fico a ver as horas a passar…

Para começar o dia, poderia ter preparado uns crepes integrais com iogurte e pêssego. A receita foi tirada do Compassionate Cuisine, tendo sido sujeita a algumas adaptações (usei farinha de espelta em vez de farinha de trigo e preferi os pêssegos ao natural e não caramelizados).

Cá vai:

Crepes integrais com linhaça, servidos com pêssego e iogurte
Faz 4 crepes pequenos, serve 2 pessoas

5 colheres de sopa (75ml) de bebida vegetal (pode ser bebida de soja, amêndoa…)
1/3 chávena (80ml) de água
1,5 colheres de sopa de óleo vegetal não-refinado
½ chávena (60g) de farinha integral
1 colher de sopa de linhaça moídas + 3 colheres de sopa de água
1 colher de chá de adoçante líquido (como xarope de arroz)
1 pitada de sal

½ pêssego, cortado em fatias
½ colher de chá de xarope/geleia de arroz, ou outro adoçante líquido
½ colher de chá de óleo vegetal não-refinado
Iogurte natural vegetal – pode ser de soja

Misture bem todos os ingredientes numa taça. A massa, dentro do possível com farinha integral, deve fina, e quase líquida ser mais fácil espalhar na frigideira. Para alcançar essa consistência pode adicionar um pouco mais de bebida vegetal.
Leve ao frigorífico a massa durante 20 a 30 minutos. Enquanto a massa está a arrefecer, salteei ½ pêssego em fatias com 1 colher de chá de xarope (geleia) de arroz e 1 colher de chá de óleo vegetal não-refinado numa frigideira antiaderente durante 2 ou 3 minutos.
Aqueça uma frigideira antiaderente pequena em lume médio, e adicione 1 colher de chá de óleo, para evitar que a massa fique colada. Coloque uma colher de servir de massa, e espalhe-a pela superfície inferior da frigideira, agitando-a em movimentos suaves, para distribuir uniformemente. Deixe o crepe cozinhar cerca de 1 minuto, vire o crepe, e cozinhe mais 30 segundos ou até a massa ficar dourada de ambos os lados. Repita este processo com a restante massa.
Sirva os crepes com os pêssegos ligeiramente caramelizados, iogurte natural de soja e um cheirinho de canela.

 

O dia de hoje poderia ter começado com estes crepes [estes foram de ontem]… No entanto, fiquei-me pelas papas de aveia e fruta, que acabam por fazer um efeito semelhante.

Advertisements
|em jeito de bom dia|

2 pensamentos sobre “|em jeito de bom dia|

  1. Adoro estas partilhas, gostei imenso de conhecer o blogue Compassionate cuisine. Pois é o hipotálamo é aquele pontinho no cérebro que controla os prazes do prato… e da carne. E por isso as nossas sensações de prazer e conforto estão muito ligadas à comida. Ainda por cima quando cozinhar nos remete para ensinamentos maternos a comida sabe como que a abraço 🙂
    Boa semana e fortes motivações.
    beijinhos

    Gostar

Para bater à porta...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s