[desisto]

não todos os dias nem em todas as situações, mas por hoje não vou contrariar mais determinados poderes instituídos…

O desemprego deixou-me vulnerável e fez-me procurar apoio na barra da saia da mamã e no colinho do papá…

com o mimo chegaram também as cobranças… habituei a minha mãe ao facto de estar disponível para a ajudar e ela fez disso uma situação a tempo inteiro…

ora para falar sobre as noites mal dormidas e do excesso de peso do meu pai e que lhe faz mal ao coração [mas também “não pode fazer exercício por causa do problema que tem no sangue, tu sabes bem isso, não sabes?”], das borbulhas que lhe aparecem no corpo e que parece que foi ferrado por um qualquer enxame de abelhas enfurecido, das dores que ela sente nas costas, nos joelhos, nos ombros e afins; ora para me dizer que precisava de ajuda para arrumar todos os armários da cozinha “mas não tem quem ajude”; precisava de ajuda para arrumar as prateleiras na loja “mas não tem quem a ajude”; precisava de ajuda para remodelar toda a loja mas, para variar, “não tem quem a ajude”…

Tem-me a mim e tem o meu pai, mas quando estamos à disposição dela, nunca sabe o que prefere que seja feito primeiro [e nesse domínio, é a vontade dela que prevalece e nunca a livre iniciativa]…

já descartei a hipótese da menopausa… prefiro ver isto como uma brutal necessidade de atenção, de companhia… claramente, ela tem um medo enorme da solidão…

Adoro a minha mãe acima de tudo, da mesma forma como adoro o meu pai! deixava tudo o que estivesse a fazer se me dissessem [ou me fizessem sentir] que precisavam de mim… mas hoje preciso de tempo para mim…

Preciso de respirar depois das cobranças dos últimos dias… hoje não quero que me perguntem “então, já te ligaram de algum lado? já concorreste para mais algum sítio? Tens de pensar se vale a pena; já fizeste as contas?… tu é que sabes”… hoje não quero olhares piedosos nem conversas sobre poupanças, sobre despesas e sobre a crise…

hoje quero pensar no Tomás que chegou há pouco a este mundo, no Xavier que está quase, quase a chegar, na Sofia que deverá chegar para a primavera… hoje quero pensar nos projetos e nas encomendas que tenho para este fim de semana, no aniversário do meu afilhado [que me fez prometer que será sempre o meu bébé, mesmo depois do nascimento da irmã]… hoje quero pensar no sol, no bom tempo e nas boas energias…

hoje quero apenas respirar fundo e aproveitar as coisas boas de se viver em paz

[desisto]

6 pensamentos sobre “[desisto]

  1. The best of both worlds é muitas vezes o que queremos, mas estes mundos não são distintos quando deles fazem parte as mesmas pessoas. Temos de saber ouvir, apoiar, ser apoiado(a) e aprendermos a gozar o nosso cantinho. C’est mesmo la vie! Uma grande abraço.
    Amanhã o sol brilhará.
    Patrícia

    Gostar

    1. Sem querer ser ou parecer ingrata, sei que tenho o melhor dos dois mundos!😉 Ontem só precisava mesmo era de tempo para mim…
      Tanto é que hoje já estou enfiada em casa dos papás😀

      Gostar

Para bater à porta...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s