“Carpe Diem” or “Sease the day”… as you wish…

O dia de ontem esteve longe de ser bom…

Esteve bem longe de ter corrido bem e de me ter feito sentir bem…

Terminou ainda pior com uma notícia que me fez passar a noite em claro a reavaliar cada momento do meu “mau dia”, cada momento da minha vida,… que me fez repensar na legitimidade dos meus sentimentos…

É legítimo que eu tenha sentido que o dia de ontem foi mau… os sentimentos são sempre legítimos…

Mas não é legítimo que eu esqueça os bons momentos de ontem só porque alguém decidiu que iria ser má pessoa e que me iria magoar…

Ontem o meu “babe” veio almoçar comigo, num restaurante super simpático aqui ao pé do escritório…

Ontem, uma criança de 3 anos fez questão de me contar que o irmãozito mais novo já tinha nascido e que se iria chamar “José Ricardo”, e que ele já tinha pegado nele ao colo, e que já lhe tinha dado beijinhos… e que já tinha tomado banho e estava fresquinho…

Ontem o meu afilhado fez um jogo de futebol de praia… estava eufórico pois foi “recrutado” para o jogo por engano… o treinador julgava que ele já tinha 5 anos, quando ele tem apenas 3 1/2…

Mas estava feliz! … foi o primo que o equipou a rigor… vestiu-lhe a camisola, colocou-a por dentro dos calções, arrounjou-lhe a t-shirt tal como os jogadores de futebol fazem, alinhou o número nas costas para que este ficasse bem centrado – era o número 11… ainda fez questão de o ensinar a fazer o aquecimento, de lhe dar alguns “toques” sobre como chutar a bola no futebol de praia e também algumas dicas sobre como marcar um penalti… (este primo tem apenas 10 anos, mas é mais adulto do que algumas crianças com 30)…

Infelizmente, eu não o vi jogar… mas sei que ele estava feliz e que foi dormir feliz…

Ontem estive com uma das minhas melhores amigas que há muito tempo não via… foi bom, foi óptimo… apesar de estarmos “ligeiramente mais distantes”, sempre que a vejo apetece-me abraçá-la, utilizar o seu ombro firme para chorar tudo aquilo que no ombro de outras pessoas não faz qualquer sentido… mas perante o sorriso, a energia, a vibração dela toda esta vontade de “carpir as minhas mágoas” desaparece e só me deixo levar pelo timbre da sua voz… A isto acresce a presença de mais uma das meninas… da doçura em pessoa… que tem um espírito super maternalista e protector… e claro está que não estávamos ali para nos lamentarmos mas sim para nos divertirmos e preparmos uma despedida de solteira e um casamento. . . o primeiro “a sério” de uma das meninas🙂

No final da noite, eram estes os pensamentos que me invadiam a mente, que não me deixavam dormir…

Estes e a notícia da morte de António Feio…

Quão injusta pode ser a vida?

Só espero que este seja mais um motivo que “amarre” a minha tia à vida e que a faça continuar a lutar como tem lutado até hoje…

Só espero que mensagens como esta me prendam a mim e aos meus a todo e qualquer instante…

“Carpe Diem” or “Sease the day”… as you wish…

Um pensamento sobre ““Carpe Diem” or “Sease the day”… as you wish…

Para bater à porta...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s